sábado, 10 de maio de 2008

Os 11 elementos da ilustração


Ilustração de Cyd Moore

“A ilustração, sendo um discurso visual, constitui um modo diferente de escrever um relato. Diversas mensagens se encontram, por conseguinte, subjacentes à ilustração. O ilustrador, no acto de criar tem ao seu dispor um alfabeto visual de códigos e de técnicas que utilizará em função das intenções e das preferências que em cada situação o moverem.”


TORRES, Maria Goreti (2003), A Arte De Contar Histórias Com Palavras E Imagens: O Capuchinho Vermelho. Braga: APPACDM.


Eis os elementos determinantes na concepção da ilustração, segundo Mercè Arànega:

  1. O grupo etário a que se dirige: pode tratar-se de primeiros leitores, ou de crianças entre os 6 e os 10 anos, a faixa etária juvenil ou já o leitor adulto.
  2. O formato ou a medida, espaço no qual se molda a ideia a representar e que pode ser, entre outros, quadrado, rectangular, irregular e adaptável.
  3. As linhas e os traços que poderão ser grossos ou muito finos, irregulares, regulares…
  4. Os pontos de vista a partir dos quais se representa a imagem e que a situam no plano e no espaço no qual se sucedem as acções, por exemplo, uma árvore vista de cima como por uma ave ou a partir do solo como por uma formiga.
  5. Os enquadramentos que o ilustrador escolhe para cortar as situações, conferindo-lhes o máximo de expressão.
  6. As proporções que causam um jogo visual que pode parecer grotesco ou surpreendente. (Mercé dá o exemplo de um mosquito grande como uma casa de quatro andares a passear pela cidade).
  7. A cor, na sua dimensão mais ampla de tons e valores e que actua como elemento básico nas ilustrações.
  8. As luzes e as sombras estão nas ilustrações como um factor determinante de contrastes, criando ambientes que podem ir da luz solar às trevas, ou matizando o volume, nas gradações que se intercalam, chamadas claro-escuro.
  9. As texturas expressam os diferentes materiais representados, tais como troncos de árvores ou peles de animais. (Noto que já são comuns os livros infantis com ilustrações em relevo.)
  10. Os procedimentos e as técnicas que vão do lápis à aguarela, aos acrílicos, às têmperas e ao computador, entre outros.
  11. As formas, que são o que define e determina o objecto ou coisa representada.

Todos estes aspectos têm uma influência clara no resultado da ilustração.


Este texto tem como ponto de partida a intervenção “Ler a Ilustração” de Mercè Arànega, no XIV Encontro de Literatura para Crianças - Influência e Sedução: a arte e a ciência na Literatura para crianças , que se realizou em Lisboa, na Gulbenkian, em 2001.


Também vai gostar de ler:

Ilustração: tentando traçar contornos...

Da iluminura à ilustração digital

A importância da Ilustração Infantil


Sem comentários:

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin